Aproveite nosso frete grátis em compras acima de R$250.

Um manifesto hacker

“Um duplo assombra o mundo, o duplo da abstração. A fortuna de Estados e exércitos, empresas e comunidades depende dela. Todas as classes rivais, sejam elas dominantes ou dominadas, reverenciam-na – mas a temem (…) Todas as classes temem essa incansável abstração do mundo, da qual ainda depende sua fortuna. Todas as classes menos uma: a classe hacker”

Recorrendo a Guy Debord e Gilles Deleuze, igualmente, Um manifesto do hacker, da escritora Mckenzie Wark, oferece uma reformulação do pensamento marxista para a era do ciberespaço e globalização.

Na revolta generalizada contra a informação mercantilizada, a autora vê uma promessa utópica que vai além da forma da propriedade privada e uma nova classe progressista – a classe hacker – com interesse compartilhado em um novo bem comum: o acesso à informação.

O domínio da chamada “propriedade intelectual” dá origem a um tipo inédito de conflito entre classes, que opõe criadores de informação – a classe hacker, composta por pesquisadores e autores, artistas e biólogos, químicos e músicos, filósofos e programadores – contra uma classe proprietária, que procura tomar o monopólio sobre as informações que a classe hacker produz. Wark define habilmente, para citar um exemplo, as disputas entre demandas cada vez mais estridentes de empresas, como as farmacêuticas, pela proteção de suas patentes e direitos autorais, e a cultura popular, difundida por meio de compartilhamento de arquivos e da pirataria.

O objetivo audacioso da obra, ao longo de capítulos como “abstração”, “classe”, “produção”, “revolta”, entre muitos outros, é demonstrar as origens, propósitos e interesses dessa classe hacker emergente, responsável por criar um novo mundo e novas formas de associação capazes de nos afastar da destruição provocada pela exploração mercantilizada. Nas palavras da própria autora:

“Os maiores hacks de nosso tempo podem vir a ser formas de organizar a livre expressão coletiva, de modo que, a partir de agora, a abstração esteja a serviço do povo, e não do povo a serviço da classe dominante”

Ficha Técnica

Título: Um manifesto hacker
Autora: Mackenzie Wark
Coordenação Editorial: Marília Jahnel, Caio Valiengo, Renata Del Vecchio, Fabiana Gibim, Alex Peguinelli e Rodrigo Corrêa
Capa&Diagramação: Rodrigo Corrêa
Tradução: Victor Barcellos
Preparo: Rafael Grohmann
Revisão Inicial: Lígia Marinho
Revisão Final: Fabiana Gibim e Alex Peguinelli
Ano: Setembro de 2023
Páginas: 216
Tipo: Brochura
Formato: 13,5x21cm
Peso: 60g
ISBN: 9786584735279