Aproveite nosso frete grátis em compras acima de R$250.

[livro+pôster] jazz e política da existência – a música de félix guattari

SOBRE O LIVRO
O que ressoa entre Félix Guattari, Duke Ellington, Thelonious Monk e Cecil Taylor? Quais são as tramas que unem estes músicos, filósofos, pensadores?

Em Jazz e política da existência: a música de Félix Guattari, Vladimir Moreira Lima aborda as principais noções do militante político e psicanalista francês Félix Guattari (1930-1992), apresentando seu pensamento a partir de um questionamento – como funciona um ato de criação em política? E mais, o que se torna a política se pensada como uma práxis de criação existencial e não de gestão ou administração do que existe?

​Para tratar desta nova maneira de pensar politicamente e de pensar a política, a ideia do autor consiste em colocar a política ao redor da música. Segundo o próprio Guattari: 

“O problema é realmente musical, tecnicamente musical, o que o torna aí tanto mais político”

No entanto, Guattari não está falando de qualquer música, mas do universo do jazz. Universo que permitiu a realização de uma série de exercícios, ao mesmo tempo, especulativos e pragmáticos. 

Partindo da técnica de três grandes pianistas, ou melhor, três grandes pensadores – Duke Ellington, Thelonious Monk e Cecil Taylor –, Vladimir Moreira Lima, em sua obra, coloca a questão, em consonância com o pensamento de Guattari: 

E se a política pudesse ser concebida como um tema da música da existência? E se as invenções guattarianas, como a esquizoanálise, por exemplo, pudessem ser pensadas como improvisações desse tema? 

O paradigma estético do pensador francês aparece em Jazz e política da existência: a música de Félix Guattari como a retomada deste tema para reafirmar e relançar em direção ao futuro a aposta na conexão entre política, resistência e criação de outros modos de existência mais dignos de serem vividos.

SOBRE O PÔSTER
O pôster Política como criação | Criação como política acompanha o livro Jazz e política da existência: a música de Félix Guattari e é impresso em risografia, no formato A3 (29,7 x 42cm), no papel pólen bold 90g, com a frase que dá título ao cartaz.

(Para que nossos produtos não se encareçam no momento do envio, os pôsteres seguem dobrados, um a um, carinhosa e manualmente)